OFERTA FORMATIVA

Ref. 158ACD_20_T1 Inscrições abertas até 05-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD_20

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 06-03-2024

Fim: 06-03-2024

Regime: Presencial

Local: Oliveira de Frades

Formador

Ana Paula Pinto Sucena de Sousa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões; AE de Oliveira de Frades

Enquadramento

A formação "ACNS - Intervenção centrada no aluno" tem como objetivo principal capacitar os docentes com ferramentas e estratégias para promover uma intervenção eficaz e centrada no aluno. A abordagem centrada no aluno reconhece a importância de considerar as características individuais, necessidades e interesses de cada aluno, visando promover o seu desenvolvimento integral e maximizar o seu potencial de aprendizagem, à luz do Desenho Universal Para a Aprendizagem e o Perfil do Aluno à saída da Escolaridade Obrigatória. Esta formação baseia-se na premissa de que cada aluno é único e possui habilidades, dificuldades e experiências de vida individuais, sendo fundamental que os profissionais da educação estejam preparados para identificar e atender a estas especificidades, adaptando práticas e estratégias pedagógicas em consonância. Além disso, a formação "ACNS - Intervenção centrada no aluno" também aborda a importância do estabelecimento de uma relação de confiança e respeito mútuo entre docentes e o aluno, como base para uma intervenção eficaz. É fundamental que o aluno se sinta valorizado, compreendido e apoiado no seu processo de aprendizagem, de modo a favorecer o seu comprometimento e motivação. Nesse sentido, a formação oferece ferramentas práticas e estratégias pedagógicas que visam sensibilizar e promover uma intervenção personalizada e adequada às necessidades individuais de cada aluno, contribuindo para o seu desenvolvimento académico, social e emocional. No final da formação, os profissionais estarão mais despertos para implementar práticas centradas no aluno, consubstanciadas com planejamentos curriculares adequados, promovendo um ambiente de aprendizagem inclusivo, acolhedor e estimulante para todos.

Objetivos

- Refletir sobre as práticas educativas inclusivas; - Criar uma cultura de escola, que favoreça práticas de adequação ao processo de ensino aprendizagem; - Orientar os docentes na adoção das medidas de suporte à aprendizagem, nomeadamente de cariz curricular com especial incidência nas Adaptações Curriculares Não Significativas, não descurando, no entanto, a abordagem às Significativas assim como as Acomodações Curriculares; - Elaborar instrumentos de registo, de operacionalização, monitorização e avaliação de alunos; - Dinamizar e implementar estratégias individuais e de grupo de diferenciação curricular; - Promover o debate de ideias entre os participantes no sentido de consolidar ideias e partilhar experiências.

Conteúdos

Enquadramento legal da Educação Inclusiva em Portugal. Reflexão sobre processos de Inclusão. Perfis de aprendizagem e caracterização de alunos com necessidades de medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão. Identificar as medidas de gestão curricular: Acomodações Curriculares (AC); Adaptações Curriculares não Significativas (ACNS); Adaptações Curriculares Significativas (ACS) e processo de avaliação (PA). Hipóteses de planeamento para ACNS. Estratégias de implementação para ACNS. Monitorização e avaliação.

Metodologias

A metodologia será teórico-prática, combinando momentos de exposição de conteúdos com reflexão participada, a partir das tarefas propostas. Na componente teórica será adotada uma metodologia mais expositiva, centrada na transmissão de conteúdos de referência e estruturantes. As exposições teóricas far-se-ão com o recurso a suportes audiovisuais assumindo uma metodologia dialógica e de interação permanente entre formadora e formandos. Na componente prática, privilegiar-se-á uma dinâmica de natureza mais ativa, centrada na discussão, partilha e reflexão entre os formandos, recorrendo a diferentes técnicas pedagógicas potenciadoras da aprendizagem, designadamente a discussão partilhada sobre análise de situações reais e casos- tipo e práticas de reflexão, mobilizadoras dos conceitos e conteúdos da formação, de cariz teórico-prático.

Avaliação

Não se aplica

Modelo

Formulário online


Observações

Cronograma Dia 6 de março, entre as 14:20 às 17:20


INSCREVER-ME

Ref. 158ACD_20_T3 Inscrições abertas até 05-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD_20

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 06-03-2024

Fim: 13-03-2024

Regime: Presencial

Local: AE Oliveira de Frades

Formador

Ana Paula Pinto Sucena de Sousa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões; AE de Oliveira de Frades

Enquadramento

A formação "ACNS - Intervenção centrada no aluno" tem como objetivo principal capacitar os docentes com ferramentas e estratégias para promover uma intervenção eficaz e centrada no aluno. A abordagem centrada no aluno reconhece a importância de considerar as características individuais, necessidades e interesses de cada aluno, visando promover o seu desenvolvimento integral e maximizar o seu potencial de aprendizagem, à luz do Desenho Universal Para a Aprendizagem e o Perfil do Aluno à saída da Escolaridade Obrigatória. Esta formação baseia-se na premissa de que cada aluno é único e possui habilidades, dificuldades e experiências de vida individuais, sendo fundamental que os profissionais da educação estejam preparados para identificar e atender a estas especificidades, adaptando práticas e estratégias pedagógicas em consonância. Além disso, a formação "ACNS - Intervenção centrada no aluno" também aborda a importância do estabelecimento de uma relação de confiança e respeito mútuo entre docentes e o aluno, como base para uma intervenção eficaz. É fundamental que o aluno se sinta valorizado, compreendido e apoiado no seu processo de aprendizagem, de modo a favorecer o seu comprometimento e motivação. Nesse sentido, a formação oferece ferramentas práticas e estratégias pedagógicas que visam sensibilizar e promover uma intervenção personalizada e adequada às necessidades individuais de cada aluno, contribuindo para o seu desenvolvimento académico, social e emocional. No final da formação, os profissionais estarão mais despertos para implementar práticas centradas no aluno, consubstanciadas com planejamentos curriculares adequados, promovendo um ambiente de aprendizagem inclusivo, acolhedor e estimulante para todos.

Objetivos

- Refletir sobre as práticas educativas inclusivas; - Criar uma cultura de escola, que favoreça práticas de adequação ao processo de ensino aprendizagem; - Orientar os docentes na adoção das medidas de suporte à aprendizagem, nomeadamente de cariz curricular com especial incidência nas Adaptações Curriculares Não Significativas, não descurando, no entanto, a abordagem às Significativas assim como as Acomodações Curriculares; - Elaborar instrumentos de registo, de operacionalização, monitorização e avaliação de alunos; - Dinamizar e implementar estratégias individuais e de grupo de diferenciação curricular; - Promover o debate de ideias entre os participantes no sentido de consolidar ideias e partilhar experiências.

Conteúdos

Enquadramento legal da Educação Inclusiva em Portugal. Reflexão sobre processos de Inclusão. Perfis de aprendizagem e caracterização de alunos com necessidades de medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão. Identificar as medidas de gestão curricular: Acomodações Curriculares (AC); Adaptações Curriculares não Significativas (ACNS); Adaptações Curriculares Significativas (ACS) e processo de avaliação (PA). Hipóteses de planeamento para ACNS. Estratégias de implementação para ACNS. Monitorização e avaliação.

Metodologias

A metodologia será teórico-prática, combinando momentos de exposição de conteúdos com reflexão participada, a partir das tarefas propostas. Na componente teórica será adotada uma metodologia mais expositiva, centrada na transmissão de conteúdos de referência e estruturantes. As exposições teóricas far-se-ão com o recurso a suportes audiovisuais assumindo uma metodologia dialógica e de interação permanente entre formadora e formandos. Na componente prática, privilegiar-se-á uma dinâmica de natureza mais ativa, centrada na discussão, partilha e reflexão entre os formandos, recorrendo a diferentes técnicas pedagógicas potenciadoras da aprendizagem, designadamente a discussão partilhada sobre análise de situações reais e casos- tipo e práticas de reflexão, mobilizadoras dos conceitos e conteúdos da formação, de cariz teórico-prático.

Avaliação

Não se aplica

Modelo

Formulário online


Observações

Cronograma: dia 6 de março, das 17:30 às 19:00 dia 13 de março, das 17:30 às 19:00


INSCREVER-ME

Ref. 148ACD_16_2024 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: ACD_16

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 13-03-2024

Fim: 16-03-2024

Regime: Presencial

Local: None

Formador

Paula Maria Ferreira Dias Cardoso Teixeira

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

O DUA - Desenho Universal para a Aprendizagem e a abordagem multinível no acesso ao currículo integram opções metodológicas que contribuem para a criação de ambientes inclusivos, que combatem as desigualdades entre os alunos e promovem a equidade, através da inovação, de forma a que o PASEO – Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória seja alcançado por todos os alunos. Daí, a importância de conhecer os princípios subjacentes ao DUA, na resposta às necessidades, expectativas e potencialidades de todos e de cada um dos alunos, considerando o que aprendem, como aprendem e porque aprendem, com o objetivo de desenvolver competências para o planeamento do processo de ensino, de aprendizagem e de avaliação, e respetiva operacionalização, com enfoque na gestão flexível do currículo.

Objetivos

- Conhecer o quadro teórico que sustenta o Desenho Universal para a Aprendizagem. - Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao DUA. - Capacitar para a criação de ambientes educativos flexíveis, inclusivos e inovadores. - Promover a diversificação e adequação de procedimentos, técnicas e instrumentos de ensino e de avaliação em consonância com o DUA e com a abordagem multinível no acesso ao currículo. - Promover a observação e reflexividade sobre a prática.

Conteúdos

- 1. DUA, conceitos e fundamentos. - 2. Princípios orientadores do DUA. - 3. Abordagem multinível e estratégias apoiadas no desenvolvimento neuropsicológico. - 3.1. Práticas pedagógicas geradoras de múltiplos meios de representação, de ação e expressão e de envolvimento.

Metodologias

- A sessão de trabalho é presencial e de caráter teórico-prático e reflexivo. Num primeiro momento, será feito um enquadramento teórico e concetual da temática em análise, apelando a uma atitude proactiva dos formandos, com a partilha de exemplos práticos, materiais e recursos, resultantes das experiências pessoais e institucionais dos participantes e da formadora. A sessão contemplará momentos de reflexão conjunta, de partilha e de trabalho prático, com aplicabilidade dos conceitos abordados na ação.

Avaliação

Não se aplica

Modelo

Formulário online


Observações

Cronograma 7 de setembro de 2023, 9:30 às 12:30 e 14:00 às 17:00

Cronograma: 13 de março entre as 18:00 e as 20:00 16 de março entre as 09: e as 13:00


Ref. 158ACD20__T2 Inscrições abertas até 05-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: ACD_20

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-03-2024

Fim: 13-03-2024

Regime: Presencial

Local: Oliveira de Frades

Formador

Ana Paula Pinto Sucena de Sousa

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões; AE de Oliveira de Frades

Enquadramento

A formação "ACNS - Intervenção centrada no aluno" tem como objetivo principal capacitar os docentes com ferramentas e estratégias para promover uma intervenção eficaz e centrada no aluno. A abordagem centrada no aluno reconhece a importância de considerar as características individuais, necessidades e interesses de cada aluno, visando promover o seu desenvolvimento integral e maximizar o seu potencial de aprendizagem, à luz do Desenho Universal Para a Aprendizagem e o Perfil do Aluno à saída da Escolaridade Obrigatória. Esta formação baseia-se na premissa de que cada aluno é único e possui habilidades, dificuldades e experiências de vida individuais, sendo fundamental que os profissionais da educação estejam preparados para identificar e atender a estas especificidades, adaptando práticas e estratégias pedagógicas em consonância. Além disso, a formação "ACNS - Intervenção centrada no aluno" também aborda a importância do estabelecimento de uma relação de confiança e respeito mútuo entre docentes e o aluno, como base para uma intervenção eficaz. É fundamental que o aluno se sinta valorizado, compreendido e apoiado no seu processo de aprendizagem, de modo a favorecer o seu comprometimento e motivação. Nesse sentido, a formação oferece ferramentas práticas e estratégias pedagógicas que visam sensibilizar e promover uma intervenção personalizada e adequada às necessidades individuais de cada aluno, contribuindo para o seu desenvolvimento académico, social e emocional. No final da formação, os profissionais estarão mais despertos para implementar práticas centradas no aluno, consubstanciadas com planejamentos curriculares adequados, promovendo um ambiente de aprendizagem inclusivo, acolhedor e estimulante para todos.

Objetivos

- Refletir sobre as práticas educativas inclusivas; - Criar uma cultura de escola, que favoreça práticas de adequação ao processo de ensino aprendizagem; - Orientar os docentes na adoção das medidas de suporte à aprendizagem, nomeadamente de cariz curricular com especial incidência nas Adaptações Curriculares Não Significativas, não descurando, no entanto, a abordagem às Significativas assim como as Acomodações Curriculares; - Elaborar instrumentos de registo, de operacionalização, monitorização e avaliação de alunos; - Dinamizar e implementar estratégias individuais e de grupo de diferenciação curricular; - Promover o debate de ideias entre os participantes no sentido de consolidar ideias e partilhar experiências.

Conteúdos

Enquadramento legal da Educação Inclusiva em Portugal. Reflexão sobre processos de Inclusão. Perfis de aprendizagem e caracterização de alunos com necessidades de medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão. Identificar as medidas de gestão curricular: Acomodações Curriculares (AC); Adaptações Curriculares não Significativas (ACNS); Adaptações Curriculares Significativas (ACS) e processo de avaliação (PA). Hipóteses de planeamento para ACNS. Estratégias de implementação para ACNS. Monitorização e avaliação.

Metodologias

A metodologia será teórico-prática, combinando momentos de exposição de conteúdos com reflexão participada, a partir das tarefas propostas. Na componente teórica será adotada uma metodologia mais expositiva, centrada na transmissão de conteúdos de referência e estruturantes. As exposições teóricas far-se-ão com o recurso a suportes audiovisuais assumindo uma metodologia dialógica e de interação permanente entre formadora e formandos. Na componente prática, privilegiar-se-á uma dinâmica de natureza mais ativa, centrada na discussão, partilha e reflexão entre os formandos, recorrendo a diferentes técnicas pedagógicas potenciadoras da aprendizagem, designadamente a discussão partilhada sobre análise de situações reais e casos- tipo e práticas de reflexão, mobilizadoras dos conceitos e conteúdos da formação, de cariz teórico-prático.

Avaliação

Não se aplica

Modelo

Formulário online


Observações

Cronograma: dia 13 de março, das 13:20 às 17:20


INSCREVER-ME

Ref. 150CDR_T2 Inscrições abertas até 08-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: DGAE/1088/2023

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 02-04-2024

Fim: 04-04-2024

Regime: Presencial

Local: Castro Daire

Formador

Manuel Francisco Batista Sequeira

Destinatários

Assistentes Operacionais

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

Esta ação de formação surge da necessidade da Equipa Multidisciplinar de Apoio à Educação Inclusiva proceder à implementação do seu plano de formação, previsto no decreto-Lei N.º 54/2018 de 6 de julho. Há a necessidade de dotar os/as Assistentes Operacionais de conhecimentos sobre as problemáticas apresentadas pelos alunos que apoiam nas Unidades de Ensino Estruturado e nos espaços dos Centros de Apoio à Aprendizagem, com a ideia de incentivar nestes profissionais as respostas mais adequadas/contextualizadas a cada uma das situações, por forma a contribuírem para o aperfeiçoamento do seu desempenho profissional, melhorado pelo aprofundamento de conhecimentos e competências nas diversas áreas do saber;

Objetivos

Sensibilizar para as problemáticas inerentes às Necessidades Educativas Especiais; Promover a adoção de comportamentos mais eficazes na intervenção junto de crianças com NEE; Colmatar a ausência de informação para lidar com situações resultantes das problemáticas de cada aluno com NEE; Ajudar a melhorar a autonomia dos alunos com NEE; Garantir conhecimentos básicos para auxiliar na implementação dos planos de trabalho de cada aluno com NEE nos diversos espaços da escola, de forma a aumentar a qualidade do trabalho desenvolvido com estes alunos; Conhecer as regras e procedimentos de alguns desportos adaptados praticados nas escolas, “boccia e goalball”; Saber criar instrumentos de trabalho adaptados com materiais de desgaste; Conhecer procedimentos inclusivos de acordo com a legislação em vigor; Adotar procedimentos segundo os códigos de conduta e ética.

Conteúdos

Os tipos de necessidades educativas especiais; Comportamentos característicos de cada problemática nos alunos com NEE; A importância na prevenção perante comportamentos inerentes ao autismo; Uma visão global inclusiva na sociedade; Uma escola de todos e para todos; O papel do desporto escolar no desenvolvimento, nos desportos adaptados; Comunicação alternativa e aumentativa; O perfil recomendado para trabalhar numa Unidade de Ensino Estruturado e numa Unidade de Multideficiência; Códigos de conduta e ética a adotar.

Metodologias

Presencial

Avaliação

Avaliação quantitativa; Participação 40% Assiduidade 20% Testes/Trabalhos escritos 40%

Modelo

Questionário a preencher pelos formandos no final da ação Relatório final do formador

Bibliografia

DGE – Direção- Geral da Educação: Educação Inclusiva – disponível no site https://www.dge.mec.pt/educacao-inclusiva; DGE - https://www.dge.mec.pt/seminario-educacao-inclusiva-apresentacao-dos-resultados-do-relatorio-de-analise-da-educacao; Decreto-Lei n.º54/2018, de 6 de julho; O desporto adaptado: instituto português do desporto e da juventude, disponível no site: https://ipdj.gov.pt/desporto-adaptado. Associação Portuguesa para as Perturbações do Desenvolvimento e Autismo encontra-se no site - https://www.appdalisboa.org.pt/autismo/diagnostico. Federação Portuguesa de Autismo - https://www.fpda.pt/ Comunicação alternativa e aumentativa, disponível no site: https://www.acessibilidade.gov.pt/livros/tapd/html/8_tecnologias_apoio_comunicacao.html


Observações

Cronograma 2 de abril, entre as 9:00 e as 12:00 2 de abril, entre as 13:00 e as 16:00 3 de abril, entre as 9:00 e as 12:00 3 de abril, entre as 12:00 e as 16:00 4 de abril, entre as 9:00 e as 12:00


INSCREVER-ME

Ref. 156EdicaoImagem Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122176/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 08-04-2024

Fim: 27-05-2024

Regime: b-learning

Local: Online e Vouzela ou S. Pedro do Sul

Formador

Paulo Jorge Rodrigues de Carvalho

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

A imagem digital está hoje presente em tudo o que nos rodeia e o contexto educativo não foge à regra. Não há nenhum conteúdo programático no currículo que não envolva a imagem e a sua força informativa, como diz o provérbio, vale por mil palavras. Esta Ação de Formação pretende dotar os formandos de competências técnicas e estéticas para a edição e manipulação de imagem digital através de algumas plataformas disponíveis online que não envolvem custos ou compromissos comerciais. A plataforma Photopea será utilizada como alternativa livre ao Photoshop que é o software líder no mercado dos editores de imagem profissionais, assim como o programa especialista para edição profissional de imagens digitais e trabalhos de pré-impressão. Tal como o programa pago da Adobe, o Photopea oferece total liberdade e variadas funcionalidades para montar e manipular imagens e realizar outros trabalhos artísticos digitais. Na parte da montagem, faremos uso da plataforma Canva, cuja licença de professor permite o acesso total a todas as valências da ferramenta. Trata-se de um recurso completo para efeitos de realização de infografias e todo o tipo de grafismos, cujo banco de recursos é infindável. Haverá ainda uma incursão a ferramentas gratuitas que complementam as duas anteriores como o Pixlr e o Google Photos. Cada vez mais, os professores têm necessidade de recorrer a determinado tipo de ferramentas que lhes permitam produzir recursos gráficos para utilizar no âmbito das suas aulas e que contribuam para uma maior motivação dos alunos e potenciem a sua aprendizagem. Nesta ação, em particular, propõe-se a exploração e utilização de ferramentas que permitam aos formandos personalizar e incrementar valor artístico às suas produções gráficas

Objetivos

Conhecer as ferramentas do software utilizado Conhecer os tipos de ficheiros de imagens e as suas diferenças Produzir montagens de diversas imagens conforme o desejado Utilizar convenientemente câmaras digitais Saber digitalizar imagens Aplicar os conhecimentos adquiridos no tratamento digital de imagem Saber formatar imagens de acordo com a sua utilização Aplicar os conhecimentos adquiridos a materiais educativos

Conteúdos

1 - A plataforma Photopea – 3 horas (presenciais) + 6 horas (a distância) - interface - camadas - ferramentas - menus - exportação - aplicação educativa 2 - Captura de imagens (câmaras) e a sua preparação para edição – 2 horas (presenciais) - tipos de câmaras - preparação da câmara - upload para PC - formatação 3 - A plataforma Canva – 6 horas (a distância) - interface - tipos de infografia - ferramentas - menus - aplicação educativa 4 - Plataforma Pixlr – 3 horas (a distância) - interface - camadas - ferramentas - menus - exportação - aplicação educativa 5 - Pacote de ferramenta online para edição e montagem gráfica - 3 horas (a distância) - webcamtoy - picwish - photofunia - lunapic - aplicação educativa das 4 anteriores 5 - Plataforma Google Photos e sua interação com outros serviços Google - 2 horas (presenciais) - upload - álbuns - ferramentas de edição - interação com mundo Google - aplicação educativa

Metodologias

As sessões deverão ser de carácter predominantemente prático, com alguns momentos expositivos/demonstrativos. Sugere-se a metodologia de aprendizagem por execução de tarefas, salienta-se que as atividades integradoras devem ser desenvolvidas com a preocupação de ligação com os contextos e as vivências profissionais dos formandos. Na abordagem a cada aplicação o formador deverá propor a elaboração recursos e materiais, com sentido no contexto educativo dos participantes. Nas sessões a distância, o formador recorrerá à partilha de ecrã para que os formandos executem as tarefas por observação e imitação, seguidos de exercícios de aplicação prática. Os formandos deverão trazer fotografias suas que serão utilizadas. O objetivo é criar um maior envolvimento com os trabalhos. Sessões sempre demonstrativas e explicativas, com enfoque nos passos de cada exercício proposto; Realização de exercícios com acompanhamento do formador; Realização autónoma de exercícios; Análise, discussão e crítica dos exercícios realizados.

Avaliação

Os critérios sobre os quais irá incidir a avaliação/Classificação serão: Participação nas sessões (30%) - Iniciativa e autonomia; - Clareza e pertinência das intervenções - Empenho na realização das tarefas propostas nas sessões Produção de trabalhos e ou materiais (40%) - Qualidade e aplicabilidade - Investigação Reflexão crítica (30%) - Portefólio individual, sobre o trabalho realizado

Modelo

Formulário Online Relatório do formador

Bibliografia

ALVARENGA, André Luís, A Arte da Fotografia Digital: Explorando Técnicas com o Photoshop CS, Ed. Ciência Moderna, 2005. CARVALHO, Rita, Imagem Profissional, Ed. Casa das Letras, 2026 GONZALEZ, Rafael, WOODS, Richard, Digital Image Processing, PEARSON EDUCATION LIMITED, 2017 MARQUES, António, ANTUNES, José, Manual da Fotografia Digital, Ed. Porto Editora, 2005.


Observações

Cronograma: 8 de abril, entre as 18:00 e as 21:30 - Presencial 15, 22 e 29 de abril, entre as 18:00 e as 21:00 - Online 6, 13 e 20 de maio, entre as 18:00 e as 21:00 - Online 27 de maio, entre as 18:00 e as 21:30 - Presencial


Ref. 154CDD_Nivel2_2024 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-123088/24

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 09-04-2024

Fim: 25-06-2024

Regime: Presencial

Local: S. Pedro do Sul

Formador

Élio Ari Rodrigues Serrano

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - Promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - Capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - Capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - Estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida

Metodologias

Parte presencial As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente Trabalho autónomo Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos

Modelo

Formulário online Relatório formador

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME


Observações

Cronograma: 02/04/2024 - 18:00 - 21:00 09/04/2024 - 18:00 - 21:30 16/04/2024 - 18:00 - 21:00 07/05/2024 - 18:00 - 21:30 14/05/2024 - 18:00 - 21:00 21/05/2024 - 18:00 - 21:30 28/05/2024 - 18:00 - 21:00 25/06/2024 - 18:00 - 21:30


Ref. 155RBE_Portal_2024 Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122797/24

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 12.0 horas

Início: 11-04-2024

Fim: 09-05-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Paixão dos Santos Pinto

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

Em 2021, a Rede de Bibliotecas Escolares apresentou publicamente o quadro estratégico para o período entre 2021 e2027, numa sessão pública online em que divulgou igualmente o seu portal reformulado, com novas valências e recursos e ajustado a esta nova estratégia. Desde então, o mesmo tem continuado a ser aperfeiçoado, tem agregado recursos que se encontravam dispersos por outras plataformas, constituindo-se presentemente como um auxiliar bastante relevante para todos os que desempenham as funções de professor bibliotecário, disponibilizando orientações e recursos de apoio. Assim, torna-se fundamental para os que exercem essas funções conhecerem bem esta ferramenta, de modo a poderem rentabilizar todo o seu potencial nas suas práticas diárias nas bibliotecas escolares

Objetivos

Conhecer a estratégia da Rede de Bibliotecas Escolares e o seu portal; Compreender a arquitetura do portal, localizando agilmente os conteúdos disponibilizados; Conhecer os princípios e organização das secções específicas do portal RBE; Usar o portal RBE para fundamentar e apoiar a ação da biblioteca escolar.

Conteúdos

O Portal da RBE – arquitetura, Pesquisa e Secções - 3 horas online síncronas - O portal RBE – Arquitetura - O Portal RBE – Pesquisa global - O Portal RBE – Secções: - Projetos - Iniciativas - Suporte > Recursos: “Artes e património com a biblioteca escolar”: Enquadramento/ Bibliografia sugerida/ Propostas detrabalho. Colaboração. - Elaboração de recurso educativo sobre artes e património, fundamentado nos recursos disponibilizados. O Portal RBE – Secções I: - Suporte > Recursos: “Aprender com a biblioteca escolar: atividades e recursos”: Crescer com a leitura/ Dominar ainformação/ Saber usar os media. Organização. Termos e modos de pesquisa. Colaboração. - Seleção de uma proposta de atividade disponíveis no portal RBE em cada uma das áreas (leitura, media e informação), tendo em conta a sua adequação ao PAA da biblioteca e da escola/ agrupamento. O Portal RBE: Secções II - Suporte > Recursos: “Cidadania e Biblioteca Escolar: Pensar e intervir”: Dinâmicas educativas/ Notas das escolas/Recursos/ Racismo/ Discriminação. Organização. Termos e modos de pesquisa. Colaboração. - Elaboração de uma proposta de atividade na área da cidadania, com base nos recursos disponibilizados em “Cidadania e Biblioteca Escolar: Pensar e intervir”. O Portal RBE: Secções III - Suporte > Recursos: Secção “Biblioteca Escolar Digital”: Serviços/ Curadoria de conteúdos/ Instrumentos/ Tutoriais informação e Media/ Práticas/ Organização. Termos e modos de pesquisa. - Seleção de recursos disponibilizados na “Biblioteca Escolar Digital" que possam ser utilizados ou servir de suporte a uma atividade do PAA da biblioteca ou à proposta de atividade elaborada para a sessão anterior. - Avaliação - apresentação de um dos trabalhos realizados ao longo das sessões de formação, à escolha do formando.

Metodologias

O Curso tem 12h online síncronas. Em cada sessão haverá momentos com um caráter sobretudo expositivo, complementados com vários momentos de interação, tendo como base a pesquisa e exploração, individual ou em grupo, do portal RBE. Promover-se-á ainda a reflexão crítica e a discussão.

Avaliação

Avaliação contínua. Participação dos formandos ao longo das sessões. - Avaliação dos trabalhos produzidos pelos formandos individualmente e em grupo. - Relatórios críticos individuais dos formandos. A avaliação expressa-se de acordo com a tabela de 1 a 10 valores

Modelo

Inquérito online Relatório do formador

Bibliografia

Portugal. Rede de Bibliotecas Escolares (2021). Bibliotecas Escolares: presentes para o futuro. Programa Rede de Bibliotecas Escolares: Quadro estratégico: 2021-2027. https://rbe.mec.pt/np4/file/890/qe__21.27.pdf Portugal. Rede de Bibliotecas Escolares (2017) Aprender com a biblioteca escolar. Referencial de aprendizagens associadas ao trabalho das bibliotecas escolares na educação pré-escolar e nos ensinos básico e secundário. https://www.rbe.mec.pt/np4/%7B$clientServletPath%7D/?newsId=99&fileName=referencial_2017_impres.pdf


Observações

Cronograma: 11 abril, 18:00 - 21:00 18 abril, 18:00 - 21:00 02 maio, 18:00 - 21:00 09 maio, 18:00 - 21:00


Ref. 157CiclismoEscola Inscrições abertas até 15-03-2024 INSCREVER-ME

Registo de acreditação: Aguarda

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 18-04-2024

Fim: 13-06-2024

Regime: Presencial

Local: Vouzela

Formador

António José da Cunha Lourenço

Destinatários

Grupos de recrutamento 110 e 260

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Grupos de recrutamento 110 e 260. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Grupos de recrutamento 110 e 260.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

Tiago Brandão Rodrigues, ao tempo, Ministro da Educação, referia no prefácio de «Pedala! Da Escola para a Vida 1 »: “Em muitos casos, a bicicleta é a forma mais rápida, barata e prática de chegar a algum lugar. Mas é igualmente um prazer e uma prática saudável. E é ainda uma arma poderosa contra as alterações climáticas e a poluição sonora. Em suma, é uma forma inteligente de nos movermos que nos protege e ao mundo em que vivemos. Há, contudo, muitas pessoas que ainda não sabem usar a bicicleta, (…)”. O uso da bicicleta assume-se assim, como um meio fundamental no combate à sedentarização e à promoção de “novos” meios de mobilidade, assim como uma das formas mais eficazes de promover a sustentabilidade ambiental. Desta forma, concordamos que as escolas sejam os locais preferenciais para que as crianças e os jovens possam aprender, de forma segura, a utilizar a bicicleta de acordo com normas e regras de segurança estabelecidas. Neste sentido, a Educação Física parece ser a disciplina mais adequada para este fim. Por outro lado, sendo a Escola a instituição que melhor pode promover a inclusão, podemos assim, garantir que “saber andar de bicicleta” possa ser aprendido por todos. É, desta forma, fundamental o papel da “Escola” na promoção do ciclismo enquanto conteúdo pedagógico e formativo, mas também competitivo. A necessidade de sensibilizar o maior número de agentes para o ensino do “andar de bicicleta” é fulcral para que a massificação do seu uso em contexto quotidiano ocorra. Em jeito de conclusão, considerando a importância de uma mudança de paradigma nesta área concordamos pois, que se lute para a inclusão desta destreza motora quer no “Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória” quer nas “Aprendizagens Essenciais”

Objetivos

Capacitar docentes de conhecimentos e estratégias de ação capazes de implementar atividades de ciclismo; Capacitar docentes para a formação de alunos no uso da bicicleta em prática desportiva, recreativa e quotidiana; Generalizar o uso da bicicleta em segurança e com qualidade; Desenvolver/criar hábitos de vida saudáveis através da prática regular do ciclismo;

Conteúdos

Contextualização histórica; Justificação (importância da utilização das bicicletas) - enquadramento; As bicicletas (tipos; componentes); Mecânica básica; Segurança; Propostas de trabalho/planificação de atividades com utilização de bicicletas nas respetivas turmas

Metodologias

Ação de formação em formato “Curso” a desenvolver-se durante 15 horas, divididas em cinco sessões de três horas cada; A sessão um será de apresentação e divulgação das normas/regras de funcionamento. Em seguida será feita uma abordagem teórica (enquadramento/justificação) nomeadamente: Pequena nota histórica; enquadramento: importância na saúde e no ambiente; a bicicleta -apresentação: tipos de bicicletas; componentes/funcionamento; Breves notas mecânicas (Furos; corrente; mudanças, travões); Segurança (individual/grupo); Nas sessões seguintes, dois, três, quatro e cinco, serão apresentadas sugestões práticas de abordagem (exercícios individualizados e em contexto de gincana/jogo); Na sessão dois serão, ainda, exploradas situações de conhecimentos/ações mecânicas básicas.

Avaliação

Para além do cumprimento das disposições legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. Os critérios sobre os quais irá incidir a Avaliação/Classificação serão: Participação nas sessões (40%) - Iniciativa e autonomia; - Clareza e pertinência das intervenções; - Empenho na realização das tarefas propostas nas sessões presenciais Produção de trabalhos e/ou materiais (40%). - Qualidade e aplicabilidade; - Investigação, produção de tarefas e materiais didáticos Reflexão crítica (20%) - Reflexão final individual, sobre o trabalho realizado.

Modelo

Formulário Online Relatório do formador

Bibliografia

Alpiarça, M. (2002): BTT A Bicicleta Todo-o-Terreno. Livros Horizonte. Abecedário da Educação (2021): Conheça os benefícios de andar de bicicleta para o desenvolvimento da criança. Disponível em: Conheça os benefícios de andar de bicicleta para o desenvolvimento da criança (abecedariodaeducacao.pt) Silva, A.; Costa, A.; Ferreira, H. et al. (2022): Pedala ! Da Escola para a Vida. Manual de Apoio ao Professor e Técnico Qualificado. Edição da Direção Geral da Educação /Desporto Escolar; Federação Portuguesa de Ciclismo. Velozo, E. e Kronbauer, G. (2023): Cultura do Ciclismo e Educação Física – Possibilidades para a educação escolar. Disponível em: cultura-do-ciclismo-e-educacao-fisica-possibilidades-para-a-educacao-escolar.pdf


Observações

Cronograma: 18 abril, entre as 18:00 e as 21:00 2 maio, entre as 18:00 e as 21:00 16 maio, entre as 18:00 e as 21:00 30 maio, entre as 18:00 e as 21:00 13 junho, entre as 18:00 e as 21:00


INSCREVER-ME

Ref. 156Ed_Imagem_Set Inscrições Fechadas

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122176/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 05-09-2024

Fim: 10-10-2024

Regime: b-learning

Local: Castro Daire ou S. Pedro do Sul

Formador

Paulo Jorge Rodrigues de Carvalho

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

A imagem digital está hoje presente em tudo o que nos rodeia e o contexto educativo não foge à regra. Não há nenhum conteúdo programático no currículo que não envolva a imagem e a sua força informativa, como diz o provérbio, vale por mil palavras. Esta Ação de Formação pretende dotar os formandos de competências técnicas e estéticas para a edição e manipulação de imagem digital através de algumas plataformas disponíveis online que não envolvem custos ou compromissos comerciais. A plataforma Photopea será utilizada como alternativa livre ao Photoshop que é o software líder no mercado dos editores de imagem profissionais, assim como o programa especialista para edição profissional de imagens digitais e trabalhos de pré-impressão. Tal como o programa pago da Adobe, o Photopea oferece total liberdade e variadas funcionalidades para montar e manipular imagens e realizar outros trabalhos artísticos digitais. Na parte da montagem, faremos uso da plataforma Canva, cuja licença de professor permite o acesso total a todas as valências da ferramenta. Trata-se de um recurso completo para efeitos de realização de infografias e todo o tipo de grafismos, cujo banco de recursos é infindável. Haverá ainda uma incursão a ferramentas gratuitas que complementam as duas anteriores como o Pixlr e o Google Photos. Cada vez mais, os professores têm necessidade de recorrer a determinado tipo de ferramentas que lhes permitam produzir recursos gráficos para utilizar no âmbito das suas aulas e que contribuam para uma maior motivação dos alunos e potenciem a sua aprendizagem. Nesta ação, em particular, propõe-se a exploração e utilização de ferramentas que permitam aos formandos personalizar e incrementar valor artístico às suas produções gráficas

Objetivos

Conhecer as ferramentas do software utilizado Conhecer os tipos de ficheiros de imagens e as suas diferenças Produzir montagens de diversas imagens conforme o desejado Utilizar convenientemente câmaras digitais Saber digitalizar imagens Aplicar os conhecimentos adquiridos no tratamento digital de imagem Saber formatar imagens de acordo com a sua utilização Aplicar os conhecimentos adquiridos a materiais educativos

Conteúdos

1 - A plataforma Photopea – 3 horas (presenciais) + 6 horas (a distância) - interface - camadas - ferramentas - menus - exportação - aplicação educativa 2 - Captura de imagens (câmaras) e a sua preparação para edição – 2 horas (presenciais) - tipos de câmaras - preparação da câmara - upload para PC - formatação 3 - A plataforma Canva – 6 horas (a distância) - interface - tipos de infografia - ferramentas - menus - aplicação educativa 4 - Plataforma Pixlr – 3 horas (a distância) - interface - camadas - ferramentas - menus - exportação - aplicação educativa 5 - Pacote de ferramenta online para edição e montagem gráfica - 3 horas (a distância) - webcamtoy - picwish - photofunia - lunapic - aplicação educativa das 4 anteriores 5 - Plataforma Google Photos e sua interação com outros serviços Google - 2 horas (presenciais) - upload - álbuns - ferramentas de edição - interação com mundo Google - aplicação educativa

Metodologias

As sessões deverão ser de carácter predominantemente prático, com alguns momentos expositivos/demonstrativos. Sugere-se a metodologia de aprendizagem por execução de tarefas, salienta-se que as atividades integradoras devem ser desenvolvidas com a preocupação de ligação com os contextos e as vivências profissionais dos formandos. Na abordagem a cada aplicação o formador deverá propor a elaboração recursos e materiais, com sentido no contexto educativo dos participantes. Nas sessões a distância, o formador recorrerá à partilha de ecrã para que os formandos executem as tarefas por observação e imitação, seguidos de exercícios de aplicação prática. Os formandos deverão trazer fotografias suas que serão utilizadas. O objetivo é criar um maior envolvimento com os trabalhos. Sessões sempre demonstrativas e explicativas, com enfoque nos passos de cada exercício proposto; Realização de exercícios com acompanhamento do formador; Realização autónoma de exercícios; Análise, discussão e crítica dos exercícios realizados.

Avaliação

Os critérios sobre os quais irá incidir a avaliação/Classificação serão: Participação nas sessões (30%) - Iniciativa e autonomia; - Clareza e pertinência das intervenções - Empenho na realização das tarefas propostas nas sessões Produção de trabalhos e ou materiais (40%) - Qualidade e aplicabilidade - Investigação Reflexão crítica (30%) - Portefólio individual, sobre o trabalho realizado

Modelo

Formulário Online Relatório do formador

Bibliografia

ALVARENGA, André Luís, A Arte da Fotografia Digital: Explorando Técnicas com o Photoshop CS, Ed. Ciência Moderna, 2005. CARVALHO, Rita, Imagem Profissional, Ed. Casa das Letras, 2026 GONZALEZ, Rafael, WOODS, Richard, Digital Image Processing, PEARSON EDUCATION LIMITED, 2017 MARQUES, António, ANTUNES, José, Manual da Fotografia Digital, Ed. Porto Editora, 2005.


Observações

Ação com sessão inicial em setembro de 2024. O restante cronograma será oportunamente divulgado


Ref. 1272.4_CAmb2024 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-116483/22

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas (25.0 horas presenciais + 25.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 27-02-2024

Fim: 18-06-2024

Regime: b-learning

Local: Online e S. Pedro do Sul

Formador

Margarida Maria Monteiro Morgado

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Enquadramento

O enquadramento legal da educação inclusiva e as orientações sobre a recuperação das aprendizagens constituem um enorme desafio para novas/os práticas pedagógicas, interfaces comunicativas, fundamentos humanistas em que todos são parte do sistema e desenvolvem um diálogo igualitário, um pensamento e uma consciência próprios. Assim, há que criar ambientes seguros e estimulantes nas escolas para que o diálogo, a reflexão e a partilha orientem os agentes educativos para a inclusão. Esta formação procura apoiar a operacionalização de práticas pedagógicas inclusivas para que os alunos sejam melhores aprendentes e o professor melhor ensinante, definindo com maior acuidade as ações bem como as evidências a identificar em contexto de sala de aula. A presente ação insere-se no processo de concretização do Projeto Educação Inclusiva 21-23 e do plano integrado para a recuperação das aprendizagens dos alunos do ensino básico e secundário, Plano 21|23 Escola+.

Objetivos

- Explorar os documentos legislativos (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) e de apoio à prática letiva de forma integrada, identificando implicações para a organização de práticas mais inclusivas - Aplicar colaborativamente os princípios subjacentes ao desenho universal para a aprendizagem e à abordagem multinível - Planear com intencionalidade estratégica, organizando a dinâmica pedagógica, conciliando as aprendizagens a desenvolver e a diversidade de todos alunos - Conceber instrumentos de suporte à recolha de informação que contribuam para a tomada de decisão. - Consolidar a implementação do ciclo: Avaliar – Planear – Agir - Rever - Produzir e aplicar em contexto de sala de aula instrumentos de avaliação e planificação das aprendizagens - Partilhar experiências facilitadoras do um processo ensino-aprendizagem inclusivo - Explorar colaborativamente práticas educativas inovadoras

Conteúdos

Módulo 1. Impacto das orientações de política educativa nas práticas pedagógicas - Exploração integrada dos documentos de política educativa (Decreto- Lei n.º 54/2018, Decreto-Lei n.º 55/2018, Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Aprendizagens Essenciais) Módulo 2. Ambientes educativos inclusivos - opções metodológicas - Práticas de ensino e intervenção diferenciadas, em função do perfil de competências dos alunos - Estratégias de antecipação da diversidade em sala de aula, com recurso a ambientes de aprendizagem flexíveis e centrados no aluno (DUA) Módulo 3. Valorização da diversidade em sala de aula – criação e partilha de recursos - Mecanismos de planeamento e gestão curricular com caráter intencional e estratégico - O que ensinar e porquê, como, quando, com que prioridades, com que meios, com que organização e com que resultados: exercícios práticos Módulo 4. Avaliação formativa enquanto processo regulador do ensino e da aprendizagem - Planificação intencional da avaliação formativa tendo como objetivos melhorar os resultados das aprendizagens e ajustar o processo de ensino

Metodologias

Presencial A metodologia de formação é de cariz teórico-prática, propondo-sedinâmicas que visam encorajar o envolvimento dos participantes ematividades de aprendizagem, partilha e reflexão sobre a temática,com vista à otimização e concretização dos objetivos propostos paraesta ação de formação, em regime de frequência b-learning,nomeadamente: - Apresentação de conteúdos e conceitos; - Partilha de experiências; - Trabalho(s) de grupo; - Reflexão e debate de ideias; Trabalho autónomo No desenvolvimento do trabalho autónomopretende-se que os formandos apliquem instrumentos e conhecimentos adquiridos, no âmbito da formação, em contexto escola/sala de aula, tendo presente o ciclo: avaliar o contexto, planear, aplicar, rever, ajustar. Trabalho autónomo (25h)

Avaliação

A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado pelos formandos.

Modelo

Inquérito Online Relatório formador

Bibliografia

- DGE (2018), Para uma educação inclusiva: Manual de Apoio à Prática, https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/manual_de_apoio_a_pratica.pdf Acesso 02/02/2022 - Cosme, A., Lima L., Ferreira D., Ferreira N. (2021), Metodologias, métodos e situações de aprendizagem: propostas e estratégias de ação : ensino básico, ensino secundário,1ª ed. - Porto: Porto Editora. European Agency for Special Needs and Inclusive Education (2018), Key Actions for Raising Achievement, Guidance for Teachers and Leaders • Disponível em https://www.european-agency.org/sites/default/files/Key%20Actions%20for%20Raising%20Achievement.pdf Acesso 02/02/2022 - Fernandes, D. (2021). Para uma Fundamentação e Melhoria das Práticas de Avaliação Pedagógica no Âmbito do Projeto MAIA, Texto de Apoio à formação - Projeto de Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica(MAIA). Ministério da Educação/Direção-Geral da Educação. Acesso 02/02/2022 - UNESCO (2022). REACHING OUT TO ALL LEARNERS: a resource pack for supporting inclusion and equity in education. Geneva: UNESCO – IBE. Disponível em: http://www.ibe.unesco.org/en/news/reaching-out-all-learners-resource-pack-supporting-inclusion-and-equity-education Acesso em 02/02/2022


Observações

Cronograma: 27 fevereiro, 18:00 - 21:00, presencial 5 março, 18:00 - 20:30, online 12 março, 18:00 - 21:00, online 9 abril, 18:00 - 20:30, online 23 abril, 18:00 - 21:00, presencial 7 maio, 18:00 - 20:30, online 21 maio, 18:00 - 21:00, online 4 junho, 18:00 - 20:30, online 18 junho, 18:00 - 21:00, presencial


Ref. 151Excel2_CDR A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-122008/23

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 19-02-2024

Fim: 18-03-2024

Regime: Presencial

Local: Castro Daire

Formador

Élio Ari Rodrigues Serrano

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

A inovação é a grande chave para o sucesso nesta nova era digital. O seu uso, associado à tecnologia, vem otimizar processos avaliativos e de gestão para os docentes. O caminho para a inovação no trabalho docente passa por desenvolver algo inteligente e prático, que irá fazer a diferença em termos de simplificação de processos, qualidade e produtividade. Hoje em dia o docente vê-se obrigado a utilizar ferramentas, como a folha de cálculo, para a sua gestão, quer em termos de avaliações, quer em termos de gestão de informação, nomeadamente nos Planos Curriculares de Turma e Plano Anual de Atividades. A maioria dos AEs da região usa esta ferramenta para o registo das avaliações e os docentes sentem frequentemente grandes dificuldades na construção das referidas grelhas. Por outro lado, o CFAE Castro Daire/Lafões, após ter desenvolvido uma ação de Folha de Cálculo, recebeu como sugestão o desenvolvimento de outras ações neste âmbito, com conteúdo mais avançado

Objetivos

Proporcionar os conhecimentos que permitam a utilização avançada de diversas funcionalidades da folha de cálculo, como a utilização de séries, tabelas e gráficos dinâmicos, bases de dados, automatização de tarefas e criação de modelos

Conteúdos

Módulo 1 Séries: - Utilização de séries; - Série Linear; - Série de crescimento; - Série de datas; - Série personalizada. Módulo 2 Criar Tabelas Dinâmicas: - Ferramentas de tabelas dinâmicas; - Campo calculado; - Filtrar; Criar Gráficos Dinâmicos; Vista Avançada PowerPivot Table Módulo3 Bases de Dados: - Criar uma base de dados; - Adicionar, pesquisar e eliminar registos; Ordenar Informação; Filtrar Informação; - Definir e limpar um filtro; - Filtro avançado; -Extrair Informação; -Subtotais; Destaques; Módulo 4 Automatização de tarefas Criar uma Macro Executar uma Macro Eliminar uma Macro Módulo 5 Modelos: - Utilizar, criar, abrir, eliminar e importar um modelo;

Metodologias

Apresentações explicativas seguidas de exploração prática dos assuntos a tratar. Assim: SESSÃO 1: Séries (3 horas) – Módulo 1 SESSÃO 2: Tabelas e gráficos dinâmicos (3 horas) - Módulo 2 SESSÃO 3: Bases de Dados (3 horas) - Módulo 3 SESSÃO 4: Automatização de Tarefas (3 horas) - Módulo 4 SESSÃO 5: Modelos (3 horas) - Módulo 5

Avaliação

Os critérios sobre os quais irá incidir a Avaliação/Classificação serão: Participação nas sessões (75%) - Iniciativa e autonomia; - Clareza e pertinência das intervenções; - Empenho na realização das tarefas propostas nas sessões presenciais - Produção de trabalhos e/ou materiais. (Qualidade e aplicabilidade); Reflexão crítica (25%) - Reflexão final, individual, sobre o trabalho realizado.

Modelo

Questionário online Relatório do formador

Bibliografia

Paulo Capela Marques e Nuno Costa. (2014). Fundamental do Excel 2013. FCA Paula Peres (2005). Excel Avançado, 2ª Edição. Edições Sílabo, Lda


Observações

Cronograma dia 19 de fevereiro das 18:00 às 21:00 dia 26 de fevereiro das 18:00 às 21:00 dia 4 de março das 18:00 às 21:00 dia 11 de março das 18:00 às 21:00 dia 18 de março das 18:00 às 21:00

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 19-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
2 26-02-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
3 04-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 11-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 18-03-2024 (Segunda-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

Ref. 142Metod_din_2024 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-120235/23

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 30.0 horas (15.0 horas presenciais + 15.0 horas de trabalho autónomo)

Início: 15-02-2024

Fim: 19-05-2024

Regime: b-learning

Local: São Pedro do Sul

Formador

Sónia Vanessa Santos Alves

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. No âmbito do Despacho n.º 4840/2023, publicado a 21 de abril de 2023 a ação de formação, releva na dimensão científico-pedagógica para a progressão da carreira docente Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

De acordo com o D.L. n.º 55/2018, as decisões curriculares cabem a equipas educativas que definem dinâmicas detrabalho pedagógico de articulação disciplinar e adequadas à especificidade do aluno, desenvolvendo as competências depesquisa e mobilização crítica de informação, de resolução de problemas, do trabalho de projeto e da valorização dopapel dos alunos, em situações de aprendizagens significativas. Neste contexto, faz sentido desenvolver esta oferta formativa para incentivar a análise de metodologias de aprendizagem ativa e de dinâmicas de trabalho pedagógico diferenciadas, visando as competências previstas no Perfil dos Alunos.

Objetivos

- Assumir um papel ativo na gestão curricular, num quadro de autonomia e flexibilidade; - Implementar soluções pedagógicas adequadas ao projeto educativo de cada escola e às especificidades dos alunos; - Promover o trabalho docente colaborativo, nomeadamente em equipas educativas; - Planificar e operacionalizar com os alunos práticas pedagógicas promotoras da qualidade do sucesso escolar,recorrendo a metodologias ativas de aprendizagem e à articulação curricular; - Concretizar práticas de avaliação das aprendizagens adequadas ao trabalho realizado nas aulas e à natureza dasdiversas aprendizagens, promovendo o sucesso escolar; - Partilhar práticas propiciadoras de qualidade e eficácia na concretização dos projetos educativos e curriculares, contribuindo para a melhoria dos resultados escolares.

Conteúdos

1 - Adequação da ação educativa às finalidades do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória e ao Currículodos Ensinos Básico e Secundário (Decreto-Lei n.º 55/2018, de 6 de julho): Implicações nas práticas pedagógicas edidáticas; 2 - Conceitos operatórios de interdisciplinaridade, transdisciplinaridade, ambientes pessoais de aprendizagem eaprendizagem colaborativa. 3 - Sala de aula invertida (flipped classroom) e aprendizagem baseada em projetos: 4 - Aprendizagem baseada na resolução de problemas, aprendizagem por investigação (inquiry), aprendizagem por descoberta guiada e estudos de caso: 5 - Apresentação e discussão dos trabalhos finais produzidos.

Metodologias

Presencial Esta componente (15 horas) organiza-se em 5sessões, a última das quais para apresentação dos trabalhos, englobando 3 fases: Fase 1 (9 horas) - Apresentação/exploração de normativos e de conceitos operatórios no âmbito do trabalho colaborativo e das metodologias de aprendizagem ativa - Desenvolvimento dos conteúdos 1 a 4; Fase 2 (3 horas) - Apresentação das atividades planificadas, materiais pedagógicos e instrumentos de avaliação elaborados autonomamente. Reflexão acerca destes e apresentação de sugestões de melhoria. Fase 3 (3 horas) - Apresentação dos trabalhos e reflexão conjunta sobre o impacto nas aprendizagens dos alunos. Avaliação da oficina Trabalho autónomo: Planificação de uma atividade pedagógica que operacionalize uma ou mais metodologias de aprendizagem ativa, incluindo a conceção de materiais pedagógicos e de instrumentos de avaliação (9 horas, decorridas entre a fase 1 e a fase 2 das sessões presenciais). - Aplicação, em sala de aula, de uma das atividades e materiais construídos e reflexão sobre a sua implementação (4 horas, após a fase 2). - Elaboração do relatório final individual, sobre todo o trabalho realizado ao longo da ação, incluindo as tarefas construídas e os relatos das aplicações realizadas (2 horas).

Avaliação

Os critérios sobre os quais irá incidir a Avaliação/Classificação serão: Participação nas sessões (25%) - Iniciativa e autonomia; - Clareza e pertinência das intervenções; - Empenho na realização das tarefas propostas nas sessões presenciais. Produção de trabalhos e/ou materiais (50%) - Investigação, produção de tarefas e materiais didáticos; - Aplicação das tarefas e materiais produzidos em sala de aula; - Partilha dos resultados da implementação das tarefas e materiais em sala de aula; - Qualidade e aplicabilidade. Reflexão crítica (25%) - Reflexão final individual, sobre o trabalho realizado na oficina.

Modelo

Inquérito Online Relatório do formador

Bibliografia

Cohen, A. C. e Fradique, J. (2018). Guia da Autonomia e Flexibilidade Curricular. Lisboa: Raiz Editora Conselho Nacional de Educação (2017). Alargamento da Escolaridade Obrigatória: Contextos e Desafios. Textos doSeminário realizado no CNE a 13 de abril de 2015. Disponível em http://www.cnedu.pt/content/edicoes/seminarios_e_coloquios/LIVRO_Alargamentodaescolaridadeobrigatoria.pdf Cosme, A. (2018). Autonomia e Flexibilidade Curricular. Propostas e estratégias de ação. Porto: Porto editora. Martins, G. O., Gomes, C. S., Brocardo, J. L., Pedroso, J. V., Acosta Carrillo , J. L., Ucha, L. M., Encarnação, M., Horta, M.J., Calçada, M. T., Nery, R. V., Rodrigues, S. V. (2018). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Lisboa:Ministério da Educação. Rodrigues, S. V. (2018). “Três modos de organizar sequências de aprendizagem interdisciplinares com base nas Aprendizagens Essenciais”.


Observações

Cronograma: 15 de fevereiro, 17:30 - 20:30, Online 22 de fevereiro, 17:30 - 20:30, Online 29 de fevereiro, 17:30 - 20:30, Online 11 de abril, 17:30 - 20:30, Presencial 19 de abril, 17:30 - 20:30, Presencial


Ref. 145ACD_14_AGEVC Em avaliação

Registo de acreditação: ACD_14

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 16-01-2024

Fim: 23-01-2024

Regime: Presencial

Local: Escola Secundária de Vouzela

Formador

Maria Manuela da Silva Claro de Andrade Alves

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

AE de Santa Cruz da Trapa/Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

O debate em torno do que se aprende e como se aprende é hoje um tema emergente em prol da implementação/compromisso de uma educação inclusiva, que vá ao encontro das especificidades e necessidades de cada aluno, não deixando “ninguém para trás”. De acordo com esta linha de ação estratégica os DL n.º 54/2018 e o DL n.º 55/2018, de 6 de julho, na sua redação atual, pretendem ser documentos de trabalho agilizantes e estruturantes para as escolas, que potenciam um conhecimento pleno e a corresponsabilização efetiva de todos os agentes educativos na operacionalização dos mesmos, articulando-os e dando sentido às diretrizes e medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão que preconizam. Assim, cabe a cada escola conhecer a diversidade dos seus alunos e desenvolver, no âmbito da sua margem de autonomia, orientações e medidas de caráter pedagógico consentâneas com as caraterísticas dos seus alunos, encontrando formas de TODOS terem sucesso. Perante este desafio, pretende-se com esta ação de formação operacionalizar a medida de gestão curricular seletiva - Adaptações Curriculares Não Significativas (ACNS), capacitando os docentes para que consigam adequar, com eficácia, os processos de ensino e aprendizagem às caraterísticas e condições individuais de cada aluno, mobilizando os meios de que se dispõe para que todos aprendam e participem cada vez mais na vida da comunidade educativa.

Objetivos

- Mobilizar conhecimentos articulados do Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória (PASEO), das Aprendizagens Essenciais (AE) e das Orientações Curriculares para a Educação Pré-escolar (OCEP), consentâneos com os normativos em vigor. - Operacionalizar medida “Adaptações Curriculares Não Significativas, no âmbito de uma abordagem multinível. - Promover a discussão pedagógica, a reflexão e a formação da comunidade educativa.

Conteúdos

- Áreas de competência do PASEO - Gestão curricular: planeamento - Medida “Adaptações Curriculares Não Significativas”

Metodologias

- Metodologia de cariz prático, alicerçado no trabalho de grupo e no recurso às TIC.

Avaliação

Não se aplica


Observações

Cronograma: 16 de janeiro de 2024, das 17:00 às 20:00 23 de janeiro de 2024, das 17:00 às 20:00

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo de sessão
1 16-01-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
2 23-01-2024 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial

Ref. 153Turma 2 ACD_19 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD_19

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 12-01-2024

Fim: 12-01-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

O sistema de avaliação, instituído pelo Decreto Regulamentar n.º 26/2012, de 21 de fevereiro, introduziu alterações face aos sistemas anteriores, designadamente a dimensão externa centrada na observação de aulas para situações específicas, sendo que, em todos os escalões, a avaliação do desempenho docente reveste-se de uma natureza interna. Neste contexto, urge concretizar um programa de formação que se constitua como uma estratégia fundamental para o reforço e consolidação das competências dos docentes avaliadores, como principais interessados na função que irão desempenhar

Objetivos

Proporcionar uma leitura reflexiva e convergente do quadro normativo da avaliação do desempenho docente; Explicitar modelo de Avaliação Externa do Desempenho Docente (AEDD), tendo em conta os papéis dos avaliados e avaliadores; Esclarecer dúvidas dos avaliadores no âmbito da AEDD.

Conteúdos

1. Quadro normativo da avaliação do desempenho docente: uma perspetiva global e integrada: 1.1. Princípios orientadores; componentes da avaliação de desempenho docente; dimensões da avaliação; elementos de referência (componente interna e componente externa); e respetiva articulação; procedimentos de avaliação: projeto docente e autoavaliação; 1.2. Avaliação e classificação (avaliação do desempenho docente: articulação entre o referido e o referente; análise e interpretação dos instrumentos de registo em função do referencial de avaliação; operacionalização da classificação.)

Metodologias

- Sessão plenária para apresentação dos temas a abordar; - Debate/discussão para esclarecimento de dúvidas.

Avaliação

Não se aplica

Modelo

Formulário online

Bibliografia

Decreto Regulamentar 26/2012 Despacho 13981/2012


Observações

Cronograma 11 de janeiro, entre as 17:30 e as 20:30


Ref. 153ACD_19 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD_19

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 11-01-2024

Fim: 11-01-2024

Regime: e-learning

Local: Plataforma Moodle do CFAE

Formador

Olga Maria Coutinho de Oliveira Madanelo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação de formação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014.

Certificado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

O sistema de avaliação, instituído pelo Decreto Regulamentar n.º 26/2012, de 21 de fevereiro, introduziu alterações face aos sistemas anteriores, designadamente a dimensão externa centrada na observação de aulas para situações específicas, sendo que, em todos os escalões, a avaliação do desempenho docente reveste-se de uma natureza interna. Neste contexto, urge concretizar um programa de formação que se constitua como uma estratégia fundamental para o reforço e consolidação das competências dos docentes avaliadores, como principais interessados na função que irão desempenhar

Objetivos

Proporcionar uma leitura reflexiva e convergente do quadro normativo da avaliação do desempenho docente; Explicitar modelo de Avaliação Externa do Desempenho Docente (AEDD), tendo em conta os papéis dos avaliados e avaliadores; Esclarecer dúvidas dos avaliadores no âmbito da AEDD.

Conteúdos

1. Quadro normativo da avaliação do desempenho docente: uma perspetiva global e integrada: 1.1. Princípios orientadores; componentes da avaliação de desempenho docente; dimensões da avaliação; elementos de referência (componente interna e componente externa); e respetiva articulação; procedimentos de avaliação: projeto docente e autoavaliação; 1.2. Avaliação e classificação (avaliação do desempenho docente: articulação entre o referido e o referente; análise e interpretação dos instrumentos de registo em função do referencial de avaliação; operacionalização da classificação.)

Metodologias

- Sessão plenária para apresentação dos temas a abordar; - Debate/discussão para esclarecimento de dúvidas.

Avaliação

Não se aplica

Modelo

Formulário online

Bibliografia

Decreto Regulamentar 26/2012 Despacho 13981/2012


Observações

Cronograma 11 de janeiro, entre as 17:30 e as 20:30

Cronograma 11 ou 12 de janeiro, entre as 17:30 e as 20:30


Ref. 152Turma 2 ACD_18 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD_18

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 09-01-2024

Fim: 09-01-2024

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Olga Maria Coutinho de Oliveira Madanelo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

O sistema de avaliação, instituído pelo Decreto Regulamentar n.º 26/2012, de 21 de fevereiro, introduziu alterações face aos sistemas anteriores, designadamente a dimensão externa centrada na observação de aulas para situações específicas, sendo que, em todos os escalões, a avaliação do desempenho docente reveste-se de uma natureza interna. Neste contexto, urge concretizar um programa de formação que se constitua como uma estratégia fundamental para o reforço e consolidação das competências dos docentes avaliadores, como principais interessados na função que irão desempenhar.

Objetivos

Proporcionar uma leitura reflexiva e convergente do quadro normativo da avaliação do desempenho docente; Explicitar modelo de Avaliação Externa do Desempenho Docente (AEDD), tendo em conta os papéis dos avaliados e avaliadores; Esclarecer dúvidas dos avaliados no âmbito da AEDD.

Conteúdos

1. Quadro normativo da avaliação do desempenho docente: uma perspetiva global e integrada: 1.1. Princípios orientadores; componentes da avaliação de desempenho docente; dimensões da avaliação; elementos de referência (componente interna e componente externa); e respetiva articulação; procedimentos de avaliação: projeto docente e autoavaliação; 1.2. Avaliação e classificação (avaliação do desempenho docente: articulação entre o referido e o referente; análise e interpretação dos instrumentos de registo em função do referencial de avaliação; operacionalização da classificação.)

Metodologias

- Sessão plenária para apresentação dos temas a abordar; - Debate/discussão para esclarecimento de dúvidas.

Avaliação

Não aplicável

Modelo

Formulário online

Bibliografia

Decreto Regulamentar 26/ 2012; Despacho 13981/2012


Observações

Cronograma 8 de janeiro de 2024, entre as 17:30 e as 20:30


Ref. 152ACD_18 Em avaliação

Registo de acreditação: ACD_18

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-01-2024

Fim: 08-01-2024

Regime: e-learning

Local: Plataforma Moodle do CFAE

Formador

Olga Maria Coutinho de Oliveira Madanelo

Destinatários

Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira. Para efeitos de aplicação do artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação de Associação de Escolas Castro Daire/Lafões

Enquadramento

O sistema de avaliação, instituído pelo Decreto Regulamentar n.º 26/2012, de 21 de fevereiro, introduziu alterações face aos sistemas anteriores, designadamente a dimensão externa centrada na observação de aulas para situações específicas, sendo que, em todos os escalões, a avaliação do desempenho docente reveste-se de uma natureza interna. Neste contexto, urge concretizar um programa de formação que se constitua como uma estratégia fundamental para o reforço e consolidação das competências dos docentes avaliadores, como principais interessados na função que irão desempenhar.

Objetivos

Proporcionar uma leitura reflexiva e convergente do quadro normativo da avaliação do desempenho docente; Explicitar modelo de Avaliação Externa do Desempenho Docente (AEDD), tendo em conta os papéis dos avaliados e avaliadores; Esclarecer dúvidas dos avaliados no âmbito da AEDD.

Conteúdos

1. Quadro normativo da avaliação do desempenho docente: uma perspetiva global e integrada: 1.1. Princípios orientadores; componentes da avaliação de desempenho docente; dimensões da avaliação; elementos de referência (componente interna e componente externa); e respetiva articulação; procedimentos de avaliação: projeto docente e autoavaliação; 1.2. Avaliação e classificação (avaliação do desempenho docente: articulação entre o referido e o referente; análise e interpretação dos instrumentos de registo em função do referencial de avaliação; operacionalização da classificação.)

Metodologias

- Sessão plenária para apresentação dos temas a abordar; - Debate/discussão para esclarecimento de dúvidas.

Avaliação

Não aplicável

Modelo

Formulário online

Bibliografia

Decreto Regulamentar 26/ 2012; Despacho 13981/2012


Observações

Cronograma 8 de janeiro de 2024, entre as 17:30 e as 20:30

Cronograma dia 8 de janeiro, 17:30 às 20:30